Solidariedade Incondicional com a Luta dos Trabalhadores da TAP

Nós, trabalhadores abaixo assinados, declaramos a nossa solidariedade incondicional com a mobilização unida dos trabalhadores da TAP com a sua Comissão de Trabalhadores, impondo a realização de uma frente com as Direções de todos os seus sindicatos, com base nas palavras de ordem:

- Garantir a defesa de todos os postos de trabalho e direitos contidos nas suas convenções coletivas.

- Garantia de manutenção da TAP, como empresa de interesse estratégico nacional inquestionável, o que exige a sua manutenção sob o controlo do Estado português.

- Não à sua privatização.

Consideramos que esta luta se confunde com o processo de resistência e mobilização do conjunto dos trabalhadores para travar o processo de destruição do nosso país, e como tal merece que as Direcções de todas as organizações dos trabalhadores portugueses, as Centrais sindicais e todos os partidos da oposição se unam, a uma só voz, na construção da mobilização nacional – em conjunto com os trabalhadores da TAP e as suas organizações – até impor o retrocesso do Governo, na sua disposição de alienar mais um bem estratégico do povo português.

A TAP não é do Governo!

A TAP é património do povo português!

 

Associo-me a esta tomada de posição, juntando-lhe a exigência da retirada da requisição civil

 

Primeiros signatários:

Comissão de Trabalhadores da Logoplaste de Santa Iria; António Chora (Coordenador da Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa); Januário Moreira (Membro da Comissão de Trabalhadores do Metropolitano de Lisboa); Jorge Torres (Membro da CT da Saica/Unor); José Lopes (Trabalhador da NAV); Joaquim Pagarete (Membro da Direcção da USL-IR / CGTP1); Ana Sofia Cortes, Fernando Rocha, Isabel Pires e Carmelinda Pereira (Militantes ligados aos sindicatos da Função Pública, dos Impostos e do SPGL/FENPROF) – Membros da Coordenadora Nacional do MRMT; João Vasconcelos (Vereador da Câmara de Portimão); Vítor Saraiva (Estudante, Coimbra); Joaquim Fernandes, José Paiva e Vítor Sousa (Empresários, Marinha Grande); Rui Fernandes (Electricista, Marinha Grande); José Vieira (Metalúrgico, Marinha Grande); Virgílio Salvador (Técnico de farmácia, Marinha Grande); Vítor Manuel Pinto Lima (Economista, Palmela); Magdala de Gusmão (Fundadora e membro da Direcção da Associação ComuniDária); Emanuel Alte Rodrigues e Prudência Videira Rodrigues (Professores aposentados, Marinha Grande); Rui Emanuel Videira Rodrigues (Especialista MTC, Famalicão); Vitória Ortegas Cardoso (Psicóloga clínica. Lisboa); Manuel Carlos F. Silva (Professor universitário, Braga); João Cunha Serra e Manuel Pereira dos Santos (Professores universitários e dirigentes do SPGL1); Ana Paula Rodrigues, Ana Cristina R. Martins e Luís S. A. D’Amaral (Professores dos Ensinos Básico/Secundário e dirigentes do SPGL1); Carla Leão (Professora); Rui Santos (Ex-vice presidente do Congresso da UGT).

 

(1) A título individual.

 


Movimento de Resistência à Troika (MRMT)    Contactar o autor da petição

Assine esta Petição

Preencha o formulário abaixo para assinar esta petição criada por Movimento de Resistência à Troika (MRMT). O autor da petição terá acesso a toda a informação que fornecer neste formulário.


OU

Irá receber um email com uma ligação para confirmar a sua assinatura. Para se assegurar de que recebe os nossos emails, por favor, adicione o info@peticao24.com à sua lista de contactos ou à lista de remetentes seguros.

Publicidade Paga

Anunciaremos esta petição a 3000 pessoas.

Facebook