Carta de Reflexão e de Apoio ao Papa Francisco

CARTA DE REFLEXÃO E DE APOIO AO PAPA FRANCISCO  

SANTO PADRE

Um grupo de portugueses, na sua maioria cristãos, bem como várias instituições que quiseram aderir à iniciativa, profundamente preocupados e entristecidos com o momento actualmente vivido pela Igreja Católica, procuraram reagir tomando posição nos termos que se seguem:

A comunicação social tem dado conta de práticas ocorridas no interior da Igreja ou instituições dela dependentes, que se traduzem em abusos sexuais de menores e outras pessoas especialmente vulneráveis e indefesas.

Para além de pecados muito graves, trata-se de factos que integram crimes infamantes praticados sobretudo por membros do Clero, que reclamam uma veemente repulsa.

São comportamentos que importa prevenir eficazmente, punir disciplinarmente e denunciar às autoridades civis para julgamento. Porque passou definitivamente o tempo em que o encobrimento dos desmandos e o esquecimento das vítimas era justificado em nome do prestígio da Igreja.

Não temos dúvidas de que a dimensão deste problema, que já vem de trás, constitui um motivo de forte inquietação para Vossa Santidade. E que procura tomar medidas nem sempre conhecidas do público em geral, ao lado das já divulgadas, entre as quais se conta a convocação da reunião dos Presidentes das Conferências Episcopais de todo o mundo.

Mas importa também tomar consciência de que esta problemática, juntamente, aliás, com a dos escândalos financeiros envolvendo membros da hierarquia eclesiástica, tem-se prestado a um aproveitamento desvirtuado das fragilidades da Igreja, para, em última instância, atingirem injustamente o seu Sumo Pontífice.

Os momentos que são escolhidos e o teor da campanha levada a cabo denunciam a incomodidade de setores da sociedade e de altos dignitários da própria Igreja com as tomadas de posição corajosas que têm sido feitas.

Lembramos, entre muito mais, a preocupação com os fluxos migratórios manifestada em Lampedusa, a aproximação entre os EUA e Cuba, o degelo recente das relações com as autoridades chinesas, a denúncia de todos os totalitarismos ou do levantamento de muros, etc., etc.

E muito para além da política a que estamos habituados, quem optou por seguir a Cristo e vive no mundo que é nosso não pode reduzir-se a mero espetador e tem que ser coerente. Tão só.

Por todas estas razões, os subscritores deste texto, cientes de que também interpretam os sentimentos de muitos outros católicos em união com o sucessor de Pedro, na pessoa de Vossa Santidade, vêm repudiar com veemência os crimes cometidos atrás referidos.

Ao mesmo tempo, rezam ao Pai infinitamente misericordioso e benevolente para que ilumine o coração dos prevaricadores no caminho de um sincero arrependimento e imploram protecção e consolo para as vítimas, abrindo-lhes um futuro de paz, saúde e bem-estar.

Finalmente, repudiam sem hesitação as divisões na hierarquia da Igreja que se traduzem na contestação do caminho escolhido, para nós certo, incentivando a que continue a ser percorrido.

Reiteramos o nosso claro e incondicional apoio ao Bispo de Roma a quem pedimos uma paternal Bênção Apostólica.

Santo Padre, estamos consigo.  

Assinam como primeiros proponentes:

Ana Carmo Campos Reis Martinho Lopes

Ana Júlia da Silva e Sousa

Ana Mafalda Roquette de Quadros Ferro

António de Castro Vaz Pinto

António José Ravasco Bossa Dionísio

António Pais Agostinho Homem

Custódio Joaquim Braz

Elizabeth Teixeira Antunes Teixeira

Fernando Gustavo da Silva Ventura

Francisco d'Orey Manoel

Francisco Emílio Neves da Piedade Vaz

Francisco Luís Sarsfield Pereira Cabral

Guilherme Valdemar Pereira d'Oliveira Martins

Joaquim Fernando Nogueira

Joaquim Jorge Pimpão Franco

José Adriano Machado Souto de Moura

José Duarte de Almeida Ribeiro e Castro

Maria Adelaide Muge de Oliveira

Maria de Belém Roseira Martins Coelho Henriques de Pina

Maria do Carmo Pizarro de Mello Tello Rasquilha de Lucena

Maria João Pereira Cabral Salema de Sande e Lemos

Maria Luísa Belo do Nascimento Osório de Castro

Maria Margarida Vianna de Montenegro Carneiro

Maria Matilde Pessoa de Magalhães Figueiredo de Sousa Franco

Mário do Nascimento Vieira Pinto Coelho

Mário Rui Domingues Lopes André

Pedro António José Bracourt Pestana de Vasconcelos

Pedro José Wagner de Noronha de Alarcão

Pedro Miguel Santos de Sampaio Nunes

Roque Maria Cabral da Cunha Ferreira             


Mário do Nascimento Vieira Pinto Coelho e Francisco d'Orey Manoel    Contactar o autor da petição

Facebook